quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Disk-Ciúmes


Ela atendeu o celular no primeiro toque, ansiosa:
- Alô?
- Ops, me desculpe, acho que foi engano. - voz de mulher do outro lado da linha.
- Você quer falar com o Márcio?
- Sim, esse é o celular dele?
- É. O que você quer com ele?
- Eu sou a Carla, mulher do Gerson, primo dele.
- Sei. Ok, pode falar comigo.
- Quem está falando?
- É a Priscila, namorada dele.
- O Márcio não está aí?
- Está. Aqui, do meu lado.
- Mas por que eu não posso falar com ele? Ele está ocupado?
- Você tá curiosa demais pro meu gosto, lindinha. Muito estranho isso.
- Calma, eu só fiz uma pergunta.
- Sei...
- Ok, já que não tem como ele atender agora, você poderia deixar um recado pra ele ligar aqui na minha casa, quando puder?
- Pra quê?
- Por quais razões eu deveria dar satisfações pra você?
- Porque eu sou a namorada dele, lindinha.
- E isso já é motivo pra você tomar conta do celular dele, controlando com quem ele pode ou não falar?
- Tenho que cuidar do que é meu, minha filha! Sabe como é, deu abertura, já era! Vai, desembucha, o que você quer falar com ele?
- Não é da sua conta!
- Aiai.. eu sabia... outra sirigaita...
- Sirigaita???? Escuta aqui, sua maluca, quem você pensa que é pra falar assim comigo? Eu nunca ouvi falar de você! Há quanto tempo você está namorando o Márcio?
- Desde a semana retrasada, meu amor. Ouviu? Desde então, o Márcio não está mais disponível, ok?
- E quem disse que eu quero algo com ele?
- Tá bom, eu nasci ontem. Me engana que eu gosto!
- Eu sou a mulher do primo dele, sua imbecil!
- Tá, como se isso fosse motivo suficiente pra não ir atrás do meu namorado...
- Eu só liguei pra convidá-lo para o aniversário do meu filho mais novo, semana que vem, aqui na minha casa.
- Que feio, colocar criança no meio... Que feio... tsc, tsc...
- Ei, eu sou uma mulher de respeito, com mais de quarenta anos e...
- Ih, piorou... papa-anjo...
- Não viaja! E tem outra: eu jamais teria algo com o tosco do seu namorado!
- Ah, não teria, é claro. Sei, sei... Ô!
- Jamais! Primeiro, sou fiel ao meu marido e não tenho motivo algum pra mudar isso. E, segundo, eu acho o Márcio feio, chato e sem-graça! Só uma bocó como você pra namorar com essa coisa. E, pior, ter ciúmes a ponto de tomar conta do celular dele! Bizarro!
- Olha, pode tentar desqualificar à vontade o Márcio, que eu não caio nesse conto.
- Que conto?
- De que eu me convença que ele é tudo isso, e o largue para depois você aproveitar a oportunidade. Eu não nasci ontem, lindinha! Desculpe, ele já tem dona! A fila parou de andar pra ele!
- (tu, tu, tu ...)
- Isso, desliga na cara mesmo, sirigaita!
Em seguida, ela voltou para o computador com um obediente Márcio ao lado, que só podia se afastar para ir ao banheiro e olhe lá. A noite prometia ser longa, pois ainda tinha muita gente com quem ela queria conversar no messenger. Mas usando a conta do namorado, é claro.

Vi no fiapodejaca

2 comentários:

Zíngara disse...

HAHAHAHAHA

Eu faço ISSO, é libertador encontrar alguém do mesmo calibre. Inclusive, por coincidência, semanas atrás escrevi um post USANDO ESSA MESMA IMAGEM!

Beijos,
Zin

Heleninha disse...

MORRI HAHAUHUAHAUHUAHUAHUAUHAHUAHUAUHAHAHUAHUA


pior que eu já fui assim, não nesse ponto mas quase cheguei lá!

Obrigada pela visita

=**