segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Sua vida amorosa é uma micareta?


Depois daquele namoro sério, cheio de planos – e de anos também –, com direito a família toda se apaixonar pelo rapaz e todos ficarem relativamente deprimidos por ter chegado ao fim, ser finito, você quis ir além, se libertar, dar umas férias ao seu coração.

Bem, essas férias foram realmente prolongadas. Quase dois anos depois e você nada de colocar outro sujeito pra preencher aquele lugarzinho cativo do lado esquerdo do peito.

Todo fim de semana é a mesma coisa: sexta-feira balada meio pop, daquelas na boate, mas com bandinha pra música virar pretexto de se iniciar um papo. As mocinhas de chapinha, os rapazes com a casual combinação camiseta-calça jeans. Bebidinhas leves, afinal o fds tá só começando e você quer apenas ficar descontraída.

Já são 2h da manhã, vc jogou charme pra 5 gatinhos, 3 retribuíram, o mais gato se aproximava quando viu um mais “apressado” chegando em vc. Nessa hora, vc perde o interesse no que está chegando, pq o mais gato viria e vc queria ele mais que tudo. Perdeu 2. Resta um: ele chega, não é megagato, mas a noite já tá mais pra manhã mesmo e vc pega. Orkuts trocados – não se pega mais telefone na balada, se for de sexta-feira então, desista. Afinal, eles ainda podem arrumar outra melhor – leia-se mais loira, mais fácil ou que fale menos - que vc no sábado ou no domingo.

Sábado de sol: praia. Tem gente que arruma afair na praia. Eu não gosto. A mulher está vulnerável, quase nua, o cabelo já esquisito por causa do vento e os óculos de sol dos caras escondem várias imperfeições, apesar de deixá-los supercharmosos. Ok, a praia serviu pra avaliar o saldo das amigas na noite anterior. E, claro, ver os dois outros gatinhos que não entenderam seus olhares de “tô te dando mole”.

Night de sábado. Essa é mais pesada. Se não for show, é tunts-tunts. A boate que fica mais legal é aquela em que ninguém pega ninguém. Mas vc não tá nessa de vim só pra dançar. Então, ficou sabendo que o sertanejo universitário tá na moda e vááários gatos conhecidos andam freqüentando. Deixemos o tunts-tunts pro fds que vem. O sertanejo é legal pra quem não quer sair no zero a zero; não dá pra dançar sozinho, e ter alguém com o rosto pertinho da sua boca já é um adianto. O papo fluiu, a dancinha tbm, pegou. No sábado rola telefone, afinal dá pra receber um convite de praia no domingo ou sorvetinho no final de tarde – se o gato for moço de família, claro, e se tiver ficado empolgadinho com vc.

A praia acompanhada não vingou. O moço não era assim tão de família.

Com a proximidade do verão, os ensaios de carnaval já começaram. A quadra da escola de samba preferida da galerinha já está bombando e é programa de final de domingo. Fechar com chave de ouro o fds e sentir aquele pé na senzala se manifestando com força em vc. Ensaio de escola de samba não rende muito; se passar a primeira hora sozinha, melhor só jogar charme para os supergatos, sabendo que podem se lembrar de você na balada da semana que vem. Sambe, sue, divirta-se com as amigas e despeça-se desse fds.

Esse foi meio fraco: dois gatinhos, um telefone. Se add no Orkut e ficarem de conversa no MSN, pode ser que um acabe chamando pra dar uma volta na quinta-feira. Se não acontecer, na sexta que vem você recomeça a busca. Mas sem criar grandes expectativas. Afinal, andam dizendo por aí que não se arruma namorado em balada.

Estrô

2 comentários:

Zíngara disse...

Vou te contar... Você me fez lembrar o fato de QUE É DURO FICAR SOLTEIRA. Sinceramente, não quero passar por episódios desta natureza NUNCA MAIS. hahahah

(Cara de desespero)

Beijos,
Zin

Drama Queen disse...

HAHAHAHAHAHAHA

É duuuuro! Estou meio que nessa fase. Um misto de saudade e vontade de viver.