quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Como perder sua peguete-rolo-namorada em 10 passos (rápidos).



Já comentei sobre meu vício em blogs machistas, que acabou se estendendo para os de relacionamento, os femininos e os de humor. Pois bem. Feita essa ligeira introdução, tenho lido muitos posts do Manual do cafajeste que me inspiraram a fazer essa lista. Então, o que um peguete, rolo ou namorado seu já fez que te tirou do sério?

1 – Garante em final de balada.

Você chegou na boate e já viu logo um ex-peguete. Se cumprimentaram de longe ou mesmo tiveram uma conversinha rápida, daquelas tipo “manutenção da amizade”. Você percebe que ele não foi muito feliz naquela noite e o placar não passou do 0x0, afinal ele não podia pegar uma baranga na sua frente e queimar o filme dele. Como as belas não deram moral, ele ficou chupando dedo. Eis que você se dirige com suas amigas para o bar, pegando a última bebida antes de entrar na fila da conta e, acredite, ele CHEGA EM VOCÊ. Ficou na cara que bateu o desespero nele. Não que ele não quisesse ficar com você em outras condições, mas certamente esperava uma novidade naquela noite. Não aconteceu. E um remember também não.

2 – Contato pós-término.

Você tem um amigo que sempre dá em cima de você, mas só quando está solteiro (ainda existem homens de caráter relativamente bom). Só que SEMPRE que ele puxa conversa no MSN, manda um torpedo ou deixa um scrap no seu Orkut perguntando qual é a boa do fds, você descobre que ele brigou feio ou terminou com a namorada. Nome cortado da lista de futuro peguete em potencial.

3 – Forçando um vínculo afetivo.

Esse eu até comentei num dos posts mais recentes. Vocês ficam de vez em quando, conversam mais no MSN que pessoalmente ou por telefone. Mesmo assim, ele julga ter algum laço afetivo com você. Faz algumas cobranças do tipo: você sumiu depois daquele dia; está diferente comigo; não atende minhas ligações; tem andando muito ocupada, pelo visto; já estava achando que você não queria mais me ver; e etc. Chato. Passou de “peguete para diversão” a “sentimentalóide forçado”. Cortado.

4 – Muitas vezes, é melhor ser morno.

O sexo casual tem lá suas vantagens, mas para mim as desvantagens ganham em disparado. Essa é uma das piores: não há muita intimidade, vocês não sabem bem o que cada um gosta ou despreza na hora H. Aí, ele, parece que num súbito desespero de não passar a imagem de que não dará conta do recado, fala quase indignado: “pqp, você não vai gozar, não?”. Porra. Ia, mas depois disso, broxei. Se ele queria um sexo menos sentimental, exagerou na dose.

5 – Seja econômico, mas não demonstre.

Não acho que homem tem que gastar horrores comigo, menos ainda se não for meu namorado. Mas daí a calcular quanto aquela saída está custando para ele, torna-se imperdoável. Ele evita pedir certas coisas, escolhe o cinema no dia mais barato e compra chips para vocês nas Lojas Americanas, abastece o carro depois de te pegar em casa, avalia a conta do restaurante de cima a baixo três vezes e não paga os 10% do garçom. A ÚNICA interpretação que consigo fazer disso é que eu não mereço um bom investimento da parte dele. Ok, não o farei passar por isso de novo.

6 – O eufórico.

Como tem gente com pressa nesse mundo. Ainda que você aceite sair com uma pessoa, não necessariamente é obrigada a beijá-la. Na maioria das vezes, é o que acontece, mas você tem o direito de reavaliar o cara DURANTE o encontro. Às vezes, até rola um beijo filho-único-de-mãe-solteira quando ele te deixa na porta da sua casa, só para você não ficar sem graça. Porém, a regra é: mereceu, ganhou beijo. Eu já demorei apenas 5 minutos para concluir que o sujeito merecia, como também levei três horas para chegar à resposta negativa definitiva. Não me pegue na minha casa querendo me dar um beijão para todos os meus vizinhos se certificarem de que ele pega mulher.

7 – O lerdo.

Claro que os extremos são desagradáveis. Se falei do rapidinho, não poderia deixar a lesma de fora. Você deu mole pra ele a noi-te in-tei-ra, ele percebeu. Você ignorou uma ligação quando conversavam um assunto até bobo, ele percebeu que era de um concorrente. Você sentou pertinho dele e cruzava as pernas a todo o momento, ele percebeu seu interesse. Você sugeriu uma esticadinha para o último chopp, ele percebeu que você queria mais tempo com ele. Então, POR QUE ELE SÓ TE BEIJOU NA DESPEDIDA DA NOITE??? Se foi um beijo com entusiasmo, pegou seu telefone ou já até marcou uma praia no dia seguinte, não foi um beijo apenas para não perder a noite. Ele te quer. A 20 km/h, mas quer. Eu sou ansiosa e impaciente, desculpe.

8 – Promoter da solteirice.

Você não está esperando um pedido de namoro, quiçá de casamento. Mas ele insiste em falar como ser solteiro é bom, que é totalmente contra o casamento, que não dá para ter liberdade quando namora, que o último namoro foi há 4 anos e tão cedo não pensa nisso, que adora viajar com os amigos, que não abre mão do futebol às quartas e sábados pela manhã, que não vê problema em mulher que transa no primeiro (e único) encontro e que morar sozinho é a melhor coisa do mundo. Para mim, funciona como um repelente.

9 – O encosto.

Sabe quando você fica com um cara esporadicamente, dos 18 aos 20, e então percebe que ele é um sem noção, um mongol, sente até vergonha de ter que incluí-lo em seu (invejável) currículo? Pois bem, não bastasse isso, ele aparece sempre naquele rock que você não viu ninguém interessante, você estampa na cara que veio só para dançar, mas o babaca insiste em chegar em você a noite inteira. Depois de você ter dado todos os foras que podia, ele ainda pergunta se pode te ligar dia desses para marcarem de sair. Atraso de vida, tô fora.

10 – Manutenção de ficante.

Ao contrário da manutenção da amizade, que sou adepta – não dá tempo mesmo de ligar para os amigos toda semana, eu deixo scrap de “oi, quais as novidades” nos orkuts amigos sim. Mas um mala ficar ligando para nada, dizendo que dia desses saímos para um chopp, não dá. Ou me liga e faz logo um convite, ou vira amigo, ou só entra em contato para me dar feliz aniversário. Fora isso, não tenho paciência. Será que o cara quer se fazer de simpático, quer me mostrar que não me liga só com segundas intenções? Ora, para isso eu tenho amigos e família. Se é peguete, comporte-se como tal. Não confunda minha cabecinha.

Estro =D

5 comentários:

Agrilla disse...

olha só, mais um blog que nos linkou e eu não conhecia. ainda não li nada, mas sinto que vou gostar. já vou te linkar lá no nosso, pq o assunto tem a ver.
e quero te contar, que conheço MUITOS homens que fazem isso tb. deve ser coisa de gaucho ahahah tenho vários amigos que precisam mostrar que tem namorada.

Cansada de ser boazinha disse...

Obrigada pela visita no blog!!
Gostei do post!!
Bjos!!! Voltarei mais vezes aqui!!

Zíngara disse...

Também acompanho o manual do cafajeste..

Você só me fez lembrar como é exaustivo vida de solteira, eu simplesmente ODEIO essas situações e homem ANDA tão frouxo, ultimamente. Aff

Progê disse...

Estrô, medo mesmo eu tenho dos apaixonados instatâneos! Meodeoos, vc ficou 1 vez e a pessoa te ama!

Ou ele é muito carente, ou ele está APELANDO muito pra conseghuir alguma coisa de vc(te comer) rs.

"Não vai gozar não?" Medo de ouvir isso! Nessa vc foi fundo! ahahaha
Adoro!

Beijoss

Anônimo disse...

Bando de lésbica, tao ficando p titia porque é gorda ou so arruma homem panaca playboy que n tem cerebro e fica se lamentando na net kkkkk